Cães de Nova York ganham casa noturna

Nova York, assim como outras grandes cidades, tem muitos cães, a maioria vivendo em apartamentos pequenos com seus donos.
Veja o vídeo
O Departamento de Saúde da cidade tinha mais de 99 mil cachorros em seus registros no ano passado, mas a estimativa é que o número chegue a 500 mil.


BBC Brasil
Cães bebem no Fetch Night Club de Nova York
Cães bebem no Fetch Night Club de Nova York
E agora, os donos que gostam da vida noturna da cidade tem onde deixar seus cães. O Fetch Night Club, uma casa noturna exclusiva para cães tem tudo o que é preciso: DJ, pista de dança, bebidas, petiscos sofisticados.
A diretora criativa da casa, Ami Goodheart, conta que quando saía à noite com os amigos eles sempre tinham que voltar para casa, para cuidar dos cachorros.
"Aqui é Nova York, se as pessoas podem deixar os cães em algum lugar enquanto trabalham, porque não podem sair à noite, até as quatro da manhã e ter um lugar para deixar os cachorros?", questionou Goodheart.
Goodheart é de Nova York e tem um cachorro, e sabe quais são os problemas que estas pessoas podem enfrentar quando saem de casa.
O clube foi aberto em janeiro deste ano e funciona no porão de uma casa no distrito financeiro de Manhattan.
Alex Mnayarji, uma das clientes, conta que seu cachorro fica tão ansioso para ir para o Fetch Club, que chega a arranhar a porta do clube.
"Ele brinca com todos os cachorros e sempre tem alguém atencioso no clube", conta Alex. Ela diz que até gostaria de ir numa casa noturna como o Fetch então, porque seu cachorro não gostaria de ir?
O horário de abertura da casa noturna canina é entre 19h e meia-noite e custa US$ 25, o que dá R$ 42. E o Fetch também tem sua lista de clientes VIPs.
David Varnish, um destes clientes VIPS, conta que o principal é o que o Fetch Club permite que os donos dos cães saiam para uma jantar depois do trabalho, por exemplo, sem se preocupar com os cães. E, segundo ele, cliente VIP não paga tão caro.
O clube canino tem tudo o que uma boa casa noturna precisa ter, parede com fotos de clientes VIPs, decoração dourada, em formato de ossos, uma pista de dança ou de brincadeiras espaçosa.
Ami Goodheard, a diretora do Fetch, conta que o lugar não é para humanos, tudo lá é feito para os cães. E, claro enquanto eles estão no Fetch, os funcionários mantem todos ocupados, então, quando os donos vão pegá-los depois da noitada, os cães simplesmente caem no sono e dormem a noite inteira.
E, para os donos que querem passar a noite fora, o Fetch também tem um hotel, onde os cães podem ficar até a manhã seguinte com serviço completo.

Pet Magazine Chique de Doer

0 comentários: