Augusto Abrigo

Augusto quer dizer sagrado, “Sagrado Abrigo”. Acolhemos animais em situação de risco e vítimas de maus tratos, cuidando até que estejam prontos para adoção, aqui são amados e respeitados como todo ser vivo deveria ser.

 Sobre o Abrigo




O nosso principal objetivo é acolher cães abandonados, tratá-los e encaminhá-los para novos lares onde sejam acolhidos como parte integrante das suas novas famílias. São tratados física e psicologicamente e são colocados para adoção. Antes de qualquer atitude, nos certificamos de que se trata de um caso de maus tratos.
Aqui os animais são tratados como pertencentes ao contexto familiar e não como um abrigo convencional. Independente da formação de grupos, aqui somente pessoas preocupadas com a saúde, respeito e bem estar animal participam de alguma forma com a proteção dos cães e gatos por nós abrigados. Não somos um grupo instituído, não somos registrados como ONG, mas participamos ativamente pra a solução de problemas ambientais e sociais criados pelo homem tendo como vítimas os animais que não tem como se defender, tirando-os da situação caótica em que se encontram.

Em maio de 2008 começaram a chegar apelos de pessoas para abrigarmos animais temporariamente vítimas de maus tratos, em principio foram 2 fêmeas, encontradas nas imediações da UNB em Brasília. Logo em seguida uma família que seria entregue a Zoonose pelos proprietários, depois uma cadela recém parida no Gama, muitas são as mães recém paridas e os filhotes abandonados a própria sorte. Assim eles foram chegando, sozinhos ou trazidos por pessoas preocupadas com seus destinos.

Temos animais de grande porte como: Fila Brasileiro, Sheep-dog, Bernize, Dog Alemão e de companhia como Cooker Spenil , Poodle , Fox Paulistinha e a maioria dos famosos SRD (sem raça definida, o famoso vira-lata). Três são totalmente cegos e seis parcialmente (que perderam um olho por espancamento). Alguns mancando vítimas de fraturas, outros com seqüela neural. Muitos chegam em idade avançada. Mais da metade dos animais aqui abrigados não serão adotados, pois não atingem as expectativas das pessoas que procuram por animais jovens, bonitos e saudáveis.

Sob nossa responsabilidade em alimentação e tratamento médico veterinário estão mais de 300 animais abandonados. Este numero que varia diariamente com as adoções, resgates, nascimentos e óbitos.

Diante destas condições, nosso consumo mensal de ração está em torno de 1.900kg de ração canina filhote, pois esta tem maior teor de proteína tendo em vista que todos os animais que aqui chegam, trazem consigo uma carga de desnutrição. 150kg de arroz, 120 kg de carcaça de franco e 90 kg de ração felina, entre outros complementos de alimentação e gastos com materiais de limpeza e higiene. 
Pet Magazine Chique de Doer

0 comentários: