Mercado brasileiro de produtos pet já é o segundo maior do mundo







A cadela Belinha toma banho de ofurô na Dog Shop, no Bairro Buritis, em BH. Ao fundo, outro cão seca os pêlos em secadora - (Maria Tereza Correia/EM/D.A Press)

A cadela Belinha toma banho de ofurô na Dog Shop, no Bairro Buritis, em BH. Ao fundo, outro cão seca os pêlos em secadora
De olho no crescimento acelerado do mercado mundial de produtos pet, que movimenta cerca de US$ 73 bilhões por ano, a ordem é ser criativo. Pet shops inovam com produtos diferenciados, como esmaltes e refrigerantes, salões de beleza para animais oferecem novos tipos de banhos, tosas e secagem de pêlos, com produtos importados de alto nível e serviços de entrega. Os estabelecimentos faturam até R$ 200 mil por mês. O Brasil tem hoje o segundo maior mercado pet do mundo, perdendo apenas para os Estados Unidos.

Segundo dados da Associação Nacional de Fabricantes de Produtos para Animais de Estimação (Anfalpet), o Brasil tem estrutura e capacidade de produção para ser também o segundo maior exportador de artigos do segmento, com US$ 4 bilhões ao ano. O potencial de exportação dos produtos é de US$ 15 bilhões – no ano passado, ficou em US$ 250 milhões, ou seja, ainda falta muito para alcançar o potencial. Também 2009, o mercado brasileiro movimentou R$ 9,6 bilhões e a estimativa da Anfalpet é que apresente um crescimento de até 5% este ano.

Veja a galeria de fotos

 





No quesito luxo, o mercado pet do Brasil também tem muito a crescer. Pesquisa realizada pelo portal WebLuxo revela que apenas 5,5% do mercado brasileiro é composto por produtos mais caros. Os mais vendidos são coleiras, roupas, bebedouros e casinhas.

Pensando além do luxo e priorizando o conforto para o animal e seu dono, a empresária Débora Regina da Silva Azevedo abriu há dois meses o Baby Dog, pet shop móvel, com serviços de banho e tosa. Débora Azevedo investiu R$ 100 mil numa van equipada, que vai até a casa do cliente com hora marcada. “Oferecemos banho quente aos animais, na porta da casa dos donos, com toalhas higienizadas, que não são reutilizadas, shampoos, comésticos e equipamentos importados”, ressalta. O banho com tosa higiênica custa de R$ 25 a R$ 40, variando de acordo com o porte do animal, e, segundo a proprietária do Baby Dog, a demanda é de cerca de 10 clientes por dia.

A professora Irma Penha Alvarenga Miranda tem dois cachorros e é cliente do Baby Dog desde o surgimento do serviço. “Posso acompanhar o banho do animal sem sair de casa. Meus cães tomam banho toda sexta-feira e gasto em torno de R$ 400 por mês com eles.”

Paula Ferraz de Andrade, proprietária do Dog Shop, localizado no Bairro Buritis, está há 25 anos no mercado BH e conta que o volume de vendas aumenta pelo menos 12% a cada ano. “Produtos pets representam 80% do meu faturamento, mas procuro sempre inovar nos serviços de banho e tosa. Há grande demanda por cosméticos, como shampoos e colônias, que custam cerca de R$ 20, e rações terapêuticas, que custam até R$ 280.”

Paula de Andrade abriu recentemente a Cat Shop, no Bairro Funcionários. Segundo a empresária, o mercado para gatos tem crescido pelo menos 20% ao ano. “Os produtos mais vendidos são o arranhador de unha, que custa até R$ 400, fontes de água para os gatos, que saem a R$ 292,50, além de camas, casinhas e adesivos para colar nos pêlos”, conta.
No Faro Fino, a demanda pelos serviços aumentou em 25% em relação ao ano passado. De acordo com a gerente, Paula Gonçalves, a loja oferece penteados que custam até R$ 45, hidratações, que variam de R$ 10 a R$ 25, tosas, que saem de R$ 40 a R$ 75, além de escovações de dentes e lixações de unhas.

0 comentários: