Saiba como prevenir doenças articulares em seu cão

Foto: Thinkstock
Foto: Thinkstock
Os cães, assim como os seres humanos, também desenvolvem doenças articulares, principalmente aqueles mais idosos e algumas raças pré-dispostas, como os rottweilers, pastores alemães e labradores. No entanto, os animais jovens também podem desenvolver a doença, caso pratiquem esforço físico intenso ou venham a ter algum trauma, contusão ou ruptura de ligamentos. Por isso, é muito importante que os donos de animais fiquem atentos para que qualquer sintoma seja diagnosticado rapidamente.
Entre os problemas de saúde mais comuns estão inflamações e degenerações articulares conhecidas, respectivamente, como, artrites e artroses. Para ajudar os proprietários na identificação prévia de uma possível doença, no primeiro momento, o animal apresenta falta de disposição ao fazer longos passeios. À medida que a doença progride, o animal pode apresentar dor local, tremores dos membros e restrições físicas, como dificuldade para subir escadas e pular obstáculos, além de sensibilidade ao contato na região afetada. Com a evolução da doença, os sintomas tornam-se mais graves, a ponto do animal se recusar a levantar ou andar.
A médica veterinária Andrea Bonates afirma que os cuidados oferecidos aos animais desde filhotes são determinantes na expectativa e qualidade de vida.
“Ao adquirir um cão filhote, é importante ter em mente que, entre as diferentes raças de cães, muitas precisam de cuidados específicos para que tenham uma boa qualidade de vida e, consequentemente, vivam mais”, diz Andrea. “Devemos adotar as mesmas atitudes de quando temos um bebê: tomar os devidos cuidados, vacinar, prover uma alimentação adequada e outros. O ideal é que sempre que o animal apresentar algum comportamento não usual, levar ao veterinário, que fará o diagnóstico e prescreverá o tratamento mais adequado”, diz a médica.

0 comentários: