Bocejo dos humanos é contagiante para cães


Cão bocejando
Cães são contagiados por bocejo humano (foto: reprodução / internet)

Pesquisadoras portuguesas estudaram a empatia que existe entre cães e pessoas, através do 'bocejo contagiante'.

A investigadora portuguesa Joana Bessa, do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS), da Universidade do Porto, concluiu um estudo sobre a relação entre o bocejo dos seres humanos e dos cães. E os resultados são surpreendentes.
Joana, juntamente com as cientistas Karine Silva e Liliana de Sousa, concluíram que ‘houve contágio por parte dos cães’. Partindo de estudos já realizados sobre o bocejar contagiante mas que tinham obtido resultados divergentes, a equipe submeteu 29 cães a sons de bocejos. Os cães ouviram sons de pessoas diferentes, dos donos e de pessoas desconhecidas e um som de controle (artificial), distribuídos por sessões separadas por sete dias.
“Tentamos replicar os estudos para perceber se encontrávamos provas de que os cães podiam apanhar os bocejares dos humanos, mas tentamos também perceber se havia influência da empatia”, explicou Joana Bessa em entrevista à agência Lusa. “Os cães bocejavam mais quando ouviam o bocejar de pessoas conhecidas, dos donos, face a pessoas desconhecidas e surge a hipótese de que os cães poderão ter alguma empatia relativamente aos humanos”, disse.
Caso os resultados se confirmem em futuros estudos, Joana acredita que se for provado que a empatia está relacionada com o bocejar contagiante, essa informação “pode ser aplicada a várias espécies”. E ela ainda acrescenta que o longo processo de domesticação dos cães poderá fazer com que tenham uma ligação mais próxima com os humanos, tendo igualmente influência nesta capacidade empática.

0 comentários: