TRATAMENTO DE LEISHMANIOSE VISCERAL, L. TEGUMENTAR E L. MUCOCUTÂNEA FEITO COM O FITOMEDICAMENTO FITOPLUS

TRABALHO ACADÊMICO
João Evangelista de Sousa.
Acadêmico do Curso de Farmácia da Faculdade CET - Teresina - Piauí
Sâmara Maria Melo e Silva.
Acadêmica do Curso de Farmácia da Faculdade CET - Teresina – Piauí
Fabrício Pires de Moura do Amara
Coordenador do curso de farmácia da Faculdade CET
Farmacêutico-responsável pelo Laboratório de genética toxicológica e molecular (LATOXIGEN) - LACEN/PI
Mestre em Farmacologia Clínica UFC -CE
Doutorando em Farmacologia UFC -CE
Vamos conhecer um pouco sobre essa doença que é transmitida por um mosquito que contamina nossos animais e depois transmite para os seres humanos. Trata-se da Leishmaniose – uma ZOONOSE (doença que acomete os animais e é transmitida aos seres humanos).
Qualquer profissional da área de saúde vai lhe dizer que se trata de uma doença infecciosa parasitária que é transmitida através de um mosquito que pica um cão infectado e ao inocular o protozoário repassa para outros cães e os seres humanos.
O que precisamos saber sobre a LEISHMANIOSE é que é uma ZOONOSE de difícil resolução e erradicação, tendo em vista a grande capacidade que o protozoário tem em resistir a diversos tipos de drogas já conhecidas e estabelecidas em protocolos clínicos. E que é decorrente do desequilíbrio ambiental, fazendo com que os animais silvestres venham á procura de alimentos em nossas casas e com maior incidência os canídeos (raposas) fazendo nossos cães as primeiras vitimas e levando a transmissão aos seres humanos. Essa enfermidade parasitária é infecciosa causada por seres unicelulares (protozoários).
Existem alguns tipos de PROTOZOÁRIOS que podem ser encontrados em diferentes regiões do Brasil, vejamos:
* A mais comum é LEISHMANIOSE CHAGASI que é responsável pela forma VICERAL e pode ser encontrada em todo território nacional.
* Temos também a LEISHMANIOSE GHAGASI AMAZONENSIS E GUYANENSIS que é responsável pela forma TEGUMENTAR.
* Também temos a LEISHMANIOSE CHAGASI BRASILIENSIS que é responsável pela forma desfigurante com ferimentos na mucosa da boca e do nariz.
COMO OCORRE ESSA TRANSMISSÃO
Cão infectado...............Mosquito...............Cão e/ou Homem.
Essa transmissão ocorre através da picada de um inseto Lutzomyia longipalpis, vulgarmente conhecido nas diferentes regiões do Brasil como: ASA DURA, ASA BRANCA, MOSQUITO PALHA, MOSQUITO CANGALHINHA, mais são FLEBÓTOMOS (insetos fêmeas que chupam sangue para a incubação dos ovos e os insetos machos, alimentam-se de seiva vegetal). O FLEBÓTOMO tem suas características similares aos das moscas, mosquitos, borrachudos e maruins e apresentam suas maiores atividade ao clarear do dia e no final da tarde.
COMO OCORRE A INCUBAÇÃO E O APARECIMENTO DOS PRIMEIROS SINTOMAS.
A incubação varia nas formas de LEISHMANIOSE que vai da picada do inseto até os surgimentos dos primeiros sintomas, mas há uma variação de 5 a 6 semanas à 5, 6 e 7 meses na forma VISCERAL e na forma TEGUMENTAR surgem as lesões após as primeiras semanas de incubação do protozoário.
O protozoário depois de inoculado concentra-se no baço, fígado, medula óssea e ás vezes nos rins e apresentam manifestações de FEBRE, PERDA DE APETITE, PERDA DE PESO, QUEDA DE PELOS, ANEMIA, CRESCIMENTO DAS UNHAS, INCHAÇO DOS LINFONODOS, HEMORRAGIAS, INFECÇÕES BACTERIANAS C/OU SEM SANGRAMENTO E LESÕES CUTANEAS.
O diagnóstico pode ser feito de forma DIRETA ou INDIRETA.
- Na forma direta pode ser feito:
* exames de biópsia de viceras
* raspagens das lesões cutâneas.
*culturas de tecidos.
- E na forma indireta pode ser feita.
* pesquisa de anticorpos.
(ELISA e Imonufluorescência indireta).
MEDIDAS DE CONTROLE.
Os animais contaminados devem ser sacrificados (eutanásia) como medida de controle mais a cada dia surgem grupos de proprietários, criadores comerciais e profissionais de saúde buscando tratamento e revisão na medida de controle (eutanásia).
No caso de tratamento os animais contaminados devem ser submetidos a cuidados especiais para evitar a sua exposição aos insetos.
Os proprietários devem fazer uso de repelentes de insetos nos animais e providenciar ambientes telados para os mesmos.
Nas medidas de combate ao vetor podemos usar produtos químico com borrifações periódicas. E um método educativo envolvendo os profissionais e instituições envolvidas na saúde pública.

TRATAMENTO DA LEISHMANIOSE VISCERAL E TEGUMENTAR FEITA COM O FITOMEDICAMENTO FITOPLUS.
O QUE É FITOPLUS?
O FITOPLUS é um FITOMEDICAMENTO em forma de xarope de uso oral, extraído de sementes, caules, raízes e folhas de plantas medicinais já pesquisadas cientificamente e publicadas em varias literaturas Brasileiras.

ENFERMIDADE TRATADAS COM FITOPLUS.
INFLAMAÇÕES, INFECÇÕES COM OU SEM SANGRAMENTO, SARNAS, SEBORREIA, “RABUJO”, ERLIQUIOSE CRÔNICA E LEISHMANIOSE VISCERAL E TEGUMENTAR.
INOVAÇÃO PRINCIPAL DO FITOPLUS.
É algo novo e proporcionará uma mudança radical no combate ao CALAZAR, o produto não encontra concorrente no mercado.
O FITOMEDICAMENTO FITOPLUS proporcionará vários impactos no mercado, o acesso da população de baixa renda e a redução do gasto público. São exemplos claros dos impactos no mercado, podendo ocasionar a mudança dos produtos já existentes, haja vista, serem produtos químicos sem eficácia na cura da doença.

IMPACTO CAUSADO PELO FITOPLUS NO MERCADO.
Devido a falta de um medicamento eficaz ao tratamento da LEISHMANIOSE e na restrita utilização da vacina e que não foi aprovada pelo Ministério da Saúde para campanha em massa de controle dessa doença e seus sintomas.
Tendo em vista esses problemas e no propósito de superá-los foi que desenvolvemos o FITOPLUS que é um FITOMEDICAMENTO em forma de xarope, extraído de plantas medicinais com o objetivo de tratar os animais acometidos da LEISHMANIOSE.

IMPACTO CAUSADO PELO FITOPLUS NA SOCIEDADE
O objetivo do FITOPLUS é a melhoria da Saúda Pública, sendo acessível economicamente, uma vitória para os proprietários de animais de estimação acometidos da LEISHMANIOSE e suas causas infecciosas, pois o FITOMEDICAMENTO está sendo usado no seguimento veterinário.

RESULTADOS DAS PESQUISAS COM O FITOPLUS.
ANIMAIS TRATADOS DE LEISHMANIOSE

RELATÓRIO DO TRATAMENTO DA LUPITA
01 - Cadela de raça mista fila / rottwalle de 4 (quatro) meses de idade com nome de lupita, e diagnosticada pelo laboratório da Universidade Federal do Piauí, com reativo de 1.160 em 09/11/2006 e com lesões na pata dianteira esquerda, nariz, lábio inferior e cegueira.
Data do exame 09/11/2006
Reação RIFI: 1.160 (Reativo)
Linfonodo: Presença de LEISHMANIOSE
Peso do animal: 26 kg
Sintomas: lesões na pata dianteira esquerda, nariz, lábio inferior e cegueira.
Inicio do tratamento em 18/11/2006
Medicamento: FITOPLUS, 30 ml manhã e 30 ml noite.
Medicamentos associados: CEFALEXINA 500 mg, 1 comprimido por dia durante 30 dias.CALCIO 10 ml a noite durante 30 dias. Aplicação de 1,5 ml de ADE vit a cada 10 dias.
Alimentação: ração (variada), e PPC com fubá de milho a cada 3 dias.
OBS: banho todos os sábados durante todo o tratamento com uso de repelentes.
Cicatrização da pata e visão normal em 03/01/2007
Suspenso o tratamento em: 05/03/2007
Exame sorológico feito em 15/03/2007, no centro de controle de zoonose de Teresina com resultado NEGATIVO.
Reinicio do tratamento em 20/03/2007
Peso do animal 38 kg.
Termino do tratamento em 16/06/2007
O animal foi devolvido ao antigo proprietário totalmente CURADA, pesando 45 kg e com 2 (dois) exames NEGATIVOS.
ARQUIVOS FOTOGRÁFICOS E LABORATORIAIS DA LUPITA ANTES DO TRATAMENTO E DEPOIS DO TRATAMENTO


RELATÓRIO DO TRATAMENTO DO MULAMBO
02 - Cão de raça waimaranner de 6 (seis) messes de idade com nome de mulambo, diagnosticado pelo Centro de Controle de Zoonose de Teresina capital do Piauí em reativo POSITIVO no dia 02/08/2006, com seborréia por todo o corpo e lesões nos lábio inferior e superior , nariz, orelhas e bicheira nas articulações dos cotovelos e joelhos.

Data do exame 02/08/2006
Reação RIFI: POSITIVO
Peso do animal 22 kg
Sintomas: lesões nos joelhos e nos cotovelos com larvas de mosca, seborréia, sarnas em todo o corpo inclusive nas orelhas e focinho, unhas crescidas.
Inicio do tratamento em 05/08/2006
Medicamento: FITOPLUS, 25 ml manhã e 25 ml noite.
Medicamentos associados: CEFALEXINA 500 mg, 1 comprimido por dia durante 30 dias. CALCIO, 10 ml a noite durante 30 dias. Aplicação de 1,5 ml de ADE vit, a cada 10 dias.
Alimentação: ração (variada), e PPC com fubá de milho a cada 3 dias.
OBS: banho todos os sábados durante todo tratamento com uso de repelentes.
Cicatrização de todas as lesões em 28/09/2006
Suspensão do tratamento em 05/03/2007
Exame sorológico feito em 15/03/2007, no centro de controle de zoonose de Teresina com resultado NEGATIVO.
Reinicio da medicação (FITOPLUS) em: 20/03/2007, até 05/05/2007 quando o animal foi doado a Sra. Rosy moradora do bairro poty velho em Teresina – Piauí.

ARQUIVOS FOTOGRÁFICOS E LABORATORIAIS DO MULAMBO ANTES DO TRATAMENTO E DEPOIS DO TRA TAMENTO.

RELATÓRIO DO TRATAMENTO DO SADAM
03 - Cão da raça pitt bull de 2 (dois) anos de idade com nome de sadam sem exames ANTERIOR "ia ser sacrificado pelos proprietários pois os sintomas indicava está com CALAZAR", lesões nas orelhas e ouvidos, bicheira no peito direito, na axila esquerda, no quadril e anus.

Data da chegada do animal em 03/08/2004
Sem exames, com suspeita de LEISHMANIA (CALAZAR)
Estado físico do animal: esquelético.
Sintomas: lesões no peito direito, na axila esquerda, no quadril esquerdo e anus, com larvas de mosca e lesões na orelha esquerda, infecção intestinal com diarréia.
Inicio do tratamento em 03/08/2204
Medicamento: FITOPLUS, 30 ml 1 vez ao dia.
Medicamento associados: CEFALEXINA 500 ml, 1 comprimido por dia durante 30 dias. Aplicação de 1,5 ml de ADE vit a cada 10 dias durante 90 dias.
Alimentação: ração (variada), e PPC com fubá de milho a cada 3 dias.
OBS: banho todos os sábados durante todo o tratamento e com uso de repelentes.
Cicatrização de todas as lesões em 10/09/2004
Termino do tratamento em 25/11/2004
Esse animal encontra-se totalmente CURADO com exames de NEGATIVO e sem nenhuma medicação e cuidados especiais com acompanhamento há 2 (dois) anos e 5 (cinco) meses, pois o mesmo pertence hoje a equipe de pesquisadores.
ARQUIVOS FOTOGRÁFICOS DO SADAM ANTES DO TRATAMENTO E DEPOIS DO TRATAMENTO.

RELATÓRIO DO TRATAMENTO DA BLAYD

04 - Cadela da raça pitt bull de 3 (três) anos de idade vinda de São Paulo e campeã da raça circuito nordeste com nome de blayd, diagnosticada pelo laboratório da Universidade Federal do Piauí com reativo de 1.160 em 06/12/2006, e com lesões nas patas dianteira esquerda e direita, nariz, lábio inferior e lábio superior, e ao redor dos olhos, sem arquivos fotográficos anterior.

Data do exame em 06/12/2006
Reação RIFI: 1.160 (Reativo)
Peso do animal: 25 kg
Sintomas: lesões nas patas, dianteira esquerda e traseira esquerda, focinho, lábio inferior e lábio posterior e ao redor dos olhos.
Inicio do tratamento em 16/04/2007
Medicamento: FITOPLUS, 30 ml manhã e 30 ml noite.
Medicamentos associados: CEFALEXINA 500 mg, 1 comprimido por dia durante 20 dias. Aplicação de 1,5 ml de ADE vit a cada 10 dias.
Alimentação: ração (variada), e PPC com fubá de milho a cada 3 dias.
OBS: banho todos os sábados durante todo o tratamento com uso de repelentes.
Suspenso o tratamento em 10/05/2007
A cadela BLAYD entra no cio e é colocada para cruzar com o SADAM.
Reinicio do tratamento em 25/05/2007
Aplicação de 1,5 ml de ADE vit a cada 15 dias, durante a gestação e até o termino do tratamento.
Trabalho de parto em 05/07/2007 das 14:30 até as 23:10 hs, nasceram 8 (oito) filhotes, lindos e saudáveis, parto normal e sem ajuda.
Suspenso tratamento em 15/08/2007
Exame sorológico feito em 22/08/2007, no centro de controle de zoonose de Teresina com resultado NEGATIVO.
Reinicio do tratamento em 25/082007
Suspenso tratamento em 05/12/2007
Exame feito em 15/12/2007, no mesmo centro e novamente com resultado NEGATIVO.
Termino do tratamento com 2 (dois) exames NEGATIVO.
Esse cadela encontra-se totalmente curada com exames anterior de POSITIVO sem nenhuma medicação ou cuidados especiais e com acompanhamento há 2 (dois) anos, pois ela também como o SADAM pertencem a equipe de pesquisadores.

ARQUIVOS FOTOGRÁFICOS DA BLAYD DEPOIS DO TRATAMENTO.



RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DO JUNIOR FILHO DA CADELA BLAYD E DO CÃO SADAM

Data de nascimento 05/07/2007
Exame sorológico feito em 05/08/2007, e em 05/10/2007, no centro de controle de zoonose de Teresina com resultados NEGATIVOS.
Alimentação: ração (variada), e PPC com fubá de milho a cada 3 dias.

ARQUIVOS FOTOGRÁFICOS DO JUNIOR

RESUMO DOS TRATAMENTOS
Todos os animais tratados e que estão sob observação da equipe de pesquisa, passam por exames de rotina feitos no centro de controle de zoonose de Teresina a cada 90 dias.

CONCLUSÃO DO TRABALHO ACADÊMICO
Os acadêmicos JOÃO EVANGELISTA DE SOUSA e SAMARA MARIA MELO E SILVA, já tem consolidado o processo de produção e o investimento financeiro primário para a produção do FITOMEDICAMENTO de forma artesanal está sendo feito com recursos próprios até o momento, sendo que os proprietários pretendem produzir-lo em escala comercial.
O produto já se encontra PATENTEADO no INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial) desde 19/06/2006.
O FITOMEDICAMENTO é produzido artesanalmente há 8 (oito) anos e suas pesquisas alcançaram 95% de eficácia e são comprovadas através de arquivos fotográficos e laudos técnicos laboratoriais, feitos na gerencia de Controle de Zoonose da capital Teresina – Piauí.
O FITOMEDICAMENTO hoje é comercializado no mercado local onde tem uma grande aceitação juntos aos criadores e sua apresentação é FITOPLUS SUPLEMENTO ALIMENTAR e está respaldado na resolução 23/2000 que regula sobre ALIMENTOS.



O QUE É LEISHMANIOSE, SEUS SINTOMAS, DISGNÓSTICO E TRATAMENTO 

 

     LEISHMANIOSE é uma ZOONOSE de difícil resolução e erradicação, tendo em vista a grande capacidade que o protozoário tem em resistir a diversos tipos de drogas já conhecidas e estabelecidas em protocolos clinicos. E que é decorrente do desequilíbrio ambiental, fazendo com que o animais silvestres venham à procura de alimentos em nossas casas e com maior incedência os canideos (raposas) fazendo nossos cães as primeiras vitimas e levando a transmissão aos seres humanos. Essa enfermidade parasitária é infecsiosa causada por seres unicelulares (protozoários).
      Existe alguns tipos de protozoários que pode ser encontrados em diferentes regiões do Brasil. Vejamos: 
-A mais comum é LEISHMANIOSE CHAGASI que é responsável pela forma VISCERAL e pode ser encontrada em todo território nacional.
-Temos também a a LEISHMANIOSE CHAGASI AMAZONENSIS e GUYANENSIS qué responsável pela forma TEGUMENTAR.
 - E a LEISHMANIOSE CHAGASIS BRASILIENSIS que é responsável pela forma DESFIGURANTE  com ferimentos na mucosa da boca e no nariz.

TRATAMENTO DE LEISHMANIOSE VISCERAL, L. TEGUMENTAR E L. MUCOCUTÂNEA FEITO COM O FITOMEDICAMENTO FITOPLUS

 

O QUE É FITOPLUS?


FITOPLUS é um FITOMEDICAMENTO extraído de sementes, caules, raízes e folhas de plantas medicinais já pesquisadas cientificamente e publicadas em várias literaturas brasileira, de uso oral que depois de ingerido é absorvido pela corrente sanguínea onde tem uma ação sistêmica, combatendo os protozoários e recuperando o fígado, baço e medula óssea.

 
 
ENFERMIDADES TRATADAS COM FITOPLUS

Inflamações, Infecções com ou sem sangramentos, Feridas cronicas, Anemias, Sarnas, Seborreia, "Rabujo", erliquiose crônica e Leishmaniose canina (Calazar)


RESULTADOS DAS PESQUISAS COM O FITOPLUS.


O FITOMEDICAMENTO é produzido há 12 anos e suas pesquisas alcançaram 95% de eficácia e são comprovadas através de arquivos fotográficos e laudos técnicos laboratoriais, feitos na gerencia de Controle de Zoonose da capital Teresina – Piauí.

 O objetivo do FITOPLUS é a melhoria da Saúda Pública, sendo acessível economicamente, uma vitória para os proprietários de animais de estimação acometidos da LEISHMANIOSE e suas causas infecciosas, pois o FITOMEDICAMENTO FITOPLUS está sendo usado no seguimento veterinário.

O FITOMEDICAMENTO hoje é comercializado para todos os Estados  brasileiro, onde tem uma grande aceitação juntos aos criadores e sua apresentação é FITOPLUS SUPLEMENTO ALIMENTAR.


Arquivo Fotográfico de Animais Tratados.


Animal: SADAM - ANTES DO TRATAMENTO



DEPOIS DO TRATAMENTO



Sadam. Vida normal após o tratamento




INOVAÇÃO PRINCIPAL

O FITOPLUS é um produto novo e proporcionará uma mudança radical no combate a LEISHMANIOSE (CALAZAR) pois não encontra concorrente e proporcionará vários impactos no mercado facilitando o acesso da população de baixa renda e redução dos gastos públicos, podendo ocasionar a mudança dos produtos já existentes.

FITOPLUS - SAÚDE PARA SEU ANIMAL


E-mailsdayvissonmarques@msn.com             evangelistathe@hotmail.com


Telefones:
> Palmas - TO, Sr. Dayvisson - (63)8442-2747 (Oi) / (63)8111-0294 (Tim) / (63)4141-0777 (Fixo)

> Teresina - PI, Dr. João Evangelista - (86)8887-5400 (Claro) / (86)8816-4543 (Oi) / (86)9988-7171 (Tim)



Anônimo - 14 de ago
Cura da Leishmaniose(CALAZAR) com Fitoplus
Curei meu Hottweiller de Calazar com este Fitomedicamento. Na época, ele tinha apenas 1 ano, hoje ele esta com 3 anos forte, saudável e vacinado. Ao invés de gastar com tratamentos quimicos caros, usei em meu cachoro o Fitoplus.
FITOPLUS
é um Suplemento Alimentar já pesquisado à 8 anos empiricamente e com
eficacia no tratamento das seguintes doenças: Leishmaniose(CALAZAR),
Erliquiose, Sarnas, Anemias, Estimulante do apetite, Energético,
Infecções intestinais com ou sem sangramento, Inflamações, feridas
crônicas, reumatismos, alergias, prostalites, cólicas, purificação do
sangue, tratamento do sistema reprodutor, esgotamento físico e como
anti-hemítico e associados a outros medicamentos sem efeitos colaterais.
O FITOPLUS é um fitoterápico que ajuda a restabelecer a imunidade e o resultado é rapidamente visto no animal tratado.
GARANTIAS:
O FITOPLUS apresenta melhora logo nos primeiros dias de tratamento e o
produto não apresenta reações colaterais, depedendo do estado da doença o
produto pode ser associado a qualquer antibiotico. O produto vem embalado num frasco de 500ml.
Moro em Palmas - TO e o produto pode ser enviado para todo o país via correios, da mesma forma que eu recebi os meus para tratamento do meu cachorro.

2 comentários:

Ação Animal DF disse...

Olá,
Acabei de tratar um animal resgatado das ruas com Anfotericina B. O tratamento foi extremamente caro, mas o cachorro agora está bem. Hoje, fiquei sabendo do Fitoplus e gostaria de saber os valores do tratamento com esse fitoterápico, para comparação e para indicar a outras pessoas que estejam passando pelo mesmo problema.
Há alguém, em Brasília, que tenha feito o tratamento com Fitoplus para que eu possa obter mais referências, conhecer o animal e seu tratamento completo?
Obrigada.

Mercado Pet & Cia. disse...

Ola, entre nesta pagina e converse com ele. Voces terão todas as informações que desejam. Sim tem pessoas em Brasilia que fizeram o tratamento e os animais se curaram.
https://www.facebook.com/dayvissonemagda